“Abandono de animais em frente a casas de protetores e ONGs é uma ação recorrente em Suzano”, afirma Lisandro

O mais recente episódio de abandono de animais perto da casa do vereador suzanense Lisandro Frederico mostra a difícil realidade vivida por protetores e ONGs ligadas à causa animal.

No último domingo (20), por volta das 9h30, uma mulher, acompanhada de uma criança, abandou filhotes de cachorros próximo à casa do vereador, que é protetor de animais e tem na causa animal uma das bandeiras do mandato parlamentar. Os cachorrinhos estavam em uma mochila.

A mulher caminha lentamente, ao lado de uma criança, de bicicleta, e ao chegar perto de uma árvore tira os filhotes da mochila e os coloca no chão.  Em seguida, acelera o passo e foge. A ação demorou menos de dois minutos. O vídeo do momento do abandono pode ser baixado aqui: https://we.tl/t-IdiuTfNbkN ou conferido no link: https://bit.ly/2pJIJlf.

O crime de abandono foi flagrado por câmeras de segurança. O vereador denunciou este caso nas redes sociais e registrou uma notícia crime na delegacia.

Infelizmente, o caso não é isolado. O abandono de animais perto das casas de protetores de animais, sedes de ONGs, lojas do ramo pet ou clínicas veterinárias e até mesmo na Câmara Municipal é algo muito mais comum do que se imagina.

“Esta é uma situação que sofro há muitos anos, mas evito falar por questões de privacidade e para não incentivar outras atitudes como esta”, afirmou Lisandro. “Os abandonos ocorrem até mesmo em frente à Câmara Municipal. Em todos os casos, nós investigamos e denunciamos os infratores”, revelou.

Lisandro destaca que as pessoas que praticam esse tipo de crime “se aproveitam de um trabalho sem fins lucrativos, que é o da proteção animal, seja ela independente ou por meio de uma ONG, para perpetuar uma prática criminosa e desumana”. “É uma covardia sem tamanho”, afirmou.

Uma das fundadoras da ONG PAS (Projeto Adote Suzano), Marta Aparecida Rodrigues, revela que o abandono passou a ser considerado um grave problema de saúde pública. “Os cães e gatos que ficam sem o cuidado de um tutor podem transmitir doenças, como raiva e leishmaniose, e causar acidentes de trânsito”, afirmou. “As ONGs, de maneira geral, estão sobrecarregadas, e precisam de incentivo e ajuda para atender os animais que já estão abrigados”, revelou. Os filhotes abandonados no domingo foram resgatados pela ONG Amparo Animal.

Um dos métodos mais utilizados para tentar conter a posse irresponsável, que gera o abandono e os maus-tratos, é a castração e a microchipagem. Suzano voltou a ter campanhas gratuitas de castração e, em breve, terá a clínica pública veterinária graças ao trabalho e as emendas encaminhadas pelo vereador Lisandro.

 

CRIME

O advogado Marco Tanoeiro ressalta que “além de cruel”, abandonar animais em locais públicos é crime. “Quem comete este tipo de delito está sujeito a punição que pode ir de prisão a multa”, informou.

A Lei 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais) determina detenção de três meses a um ano e multa a quem praticar ato de abuso, maus-tratos e abandono. “A punição é aumentada, de um sexto a um terço, se ocorrer a morte do animal”, destaca Tanoeiro.

Para informar casos de maus-tratos ou abandono de animais em Suzano é preciso procurar a  Secretaria Municipal de Meio Ambiente – no telefone (11) 4745-2055 ou pelo e-mail smma@suzano.sp.gov.br – e a Polícia Militar (190). Também é importante fazer um Boletim de Ocorrência por meio da Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (DEPA) (http://www.ssp.sp.gov.br/depa) ou na delegacia mais próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.