Comissão de Ética da Câmara arquiva processo contra Lisandro

A Comissão de Ética da Câmara Municipal de Suzano arquivou o processo movido pelo vereador Alceu Cardoso contra o vereador Lisandro Frederico. Alceu pedia que a Comissão de Ética avaliasse uma publicação que Lisandro fez Facebook contra o recesso parlamentar no meio do ano.

Segundo o vereador que acionou a comissão, “a publicação de Lisandro incitava a população a criticar indiretamente os demais vereadores”.

No texto da rede social, Lisandro afirmou ser contrário as férias de 60 dias dos parlamentares. Lisandro informou, ainda, que o gabinete dele ficaria aberto durante o recesso.

“Pessoal, ontem fizemos a última sessão ordinária antes do recesso parlamentar. Eu e o meu gabinete vamos continuar trabalhando normalmente, sem pausas, como fizemos nos outros recessos. Eu não concordo com essa ideia de o parlamentar ter mais de 60 dias de férias ao ano, enquanto o cidadão tem no máximo 30. É privilégio! É injusto com quem paga nosso salário. Estaremos aqui trabalhando e à disposição de quem precisar!”, escreveu Lisandro em 27 de junho deste ano.

Em resposta ao comunicado da Comissão de Ética, a assessoria jurídica do vereador garante que o documento protocolado é tão absurdo quanto os privilégios da classe política. “Não há nenhuma explicação ou justificativa plausível para a denúncia”, destacou.

“São dois meses e meio por ano, salvo situações excepcionais, sem que o vereador seja obrigado a comparecer na sede do Poder Legislativo. Lisandro realmente não concorda com o recesso parlamentar ocorrido no meio do ano, nas Casas Legislativas. Ele sempre faz esta observação, não devendo ser novidade para quem o acompanha”, aponta a resposta entregue à Comissão de Ética.

Após ser notificado, Lisandro anunciou nas redes sociais que estava sendo processado. Ele criticou que a Câmara Municipal discutisse um post em uma rede social, enquanto projetos relevantes de sua autoria não eram sequer colocados em pauta.

Centenas de pessoas se solidarizaram e apoiaram Lisandro, reafirmando serem igualmente contrários ao recesso parlamentar de mais de 60 dias por ano.  

Em meio a repercussão gerado nas redes sociais e em toda cidade, no dia 3 de setembro, os integrantes da Comissão Permanente de Ética Parlamentar se reuniram para analisar as manifestações incluídas no processo e optou pelo arquivamento.

Na sessão ordinária da Câmara Municipal, Lisandro agradeceu o apoio da população e comunicou, na tribuna, o resultado do processo. “Devo agradecer especialmente aos suzanenses que, assim como eu, acreditam que está na hora de dar um fim aos privilégios dos políticos. Suzano fez coro a minha posição de que o longo período de recesso dos parlamentares é injusto”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp