Lisandro conquista recursos para a colocação de microchips de identificação nos animais

Recurso tem como origem uma emenda do deputado estadual Roberto Tripoli, após a solicitação de Lisandro

O vereador suzanense Lisandro Frederico (PSD) conquistou uma verba para a cidade de Suzano de R$ 30 mil, valor que será destinado ao projeto de colocação de microchips de identificação em cães e gatos do município.
A identificação faz parte do programa de controle populacional de animais e também é uma forma de coibir o abandono, umas das ações que integra o Estatuto de Proteção, Defesa e Bem-estar Animal, apresentado pelo vereador e que segue em análise na Prefeitura de Suzano.
O recurso tem como origem uma emenda do deputado estadual Roberto Tripoli, após a solicitação de Lisandro. Tripoli já comunicou o subsecretário de Assuntos Parlamentares da Casa Civil do governo estadual, Mario Sergio Matsumoto, sobre a confirmação da indicação para o Orçamento estadual de 2017. O montante deverá chegar ao município ainda neste ano. O deputado também é ligado à causa animal.
“Considerando que o primeiro passo rumo à guarda responsável é a identificação dos animais e de seus respectivos tutores, a microchipagem é de suma importância. Hoje, a identificação por meio do microchip é a mais utilizada ao redor do mundo. Nas cidades onde esse sistema já é utilizado, vários animais são resgatados e salvos”, afirmou Lisandro.
A verba sairá da Secretaria de Estado da Saúde e será encaminhada ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Suzano, órgão responsável por colocar em prática o projeto de colocação dos microchips. 
De acordo com o Estatuto, todos os cães e gatos existentes em Suzano deverão, obrigatoriamente, caso o texto original seja aprovado, ser microchipados e registrados. Os tutores de animais nascidos antes da vigência da norma entrar em vigor terão 90 noventa dias, prorrogável por igual período, para efetivar o registro. Após este prazo, quem não efetivar o registro e a microchipagem do animal estará sujeitos a notificação, para que efetue o registro dos animais no prazo de 30 dias, e, vencido o prazo, a aplicação de multa. 
“O microchip é apenas uma das ações previstas no Estatuto com objetivo de coibir o abandono de animais e auxiliar o controle estatístico e demográfico da população de cães e gatos de Suzano”, afirmou Lisandro.
O Estatuto conta com 91 artigos e, após aprovado, estabelecerá uma série de normas como as responsabilidades do Poder Público e dos tutores de animais; a posse responsável; regulamentação das feiras de animais; as doações; as punições para quem desrespeitar as regras; entre outros pontos.
×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp