Lisandro denuncia ao Ministério Público, humorista que fez piada com mortes na Raul Brasil


O vereador Lisandro Frederico denunciou ao Ministério Público (MP) o humorista Dihh Lopes, que fez piada com as mortes ocorridas na tragédia da Escola Raul Brasil, em Suzano. O vereador já havia apresentado uma moção de repúdio na Câmara Municipal, aprovada por unanimidade.
Em um de seus shows, o comediante usou frases como: “As crianças do Raul Brasil não ouviram as mães, que pediram pra elas não aceitarem balas de estranhos” e “As crianças do Raul Brasil levaram a sério a brincadeira do morto ou vivo” para fazer chacota com o crime ocorrido em 13 de março de 2019, que deixou 10 mortos.
“É inaceitável que um episódio de tamanha dor e trauma, que ceifou a vida de crianças e que despedaçou a vida de famílias que até hoje não se recuperaram sejam tratadas de forma tão insensível”, afirmou Lisandro. “O humor e a liberdade de expressão jamais podem ser utilizados como ferramenta para desvirtuação da sociedade”, avaliou.
Os vídeos e os links das piadas foram anexados ao documento entregue no dia 31 maio, aos promotores de Justiça. “Espero que o Ministério Público acate a representação e promova a defesa da memória e da honra de todos que se sentiram ofendidos com tamanha crueldade praticada pelo humorista”, disse Lisandro.
“Defendo que todo artista tenha liberdade de expressar sua arte, porém, nada justifica ferir direitos fundamentais, muito menos avacalhar a memória e o trauma de pessoas enfraquecidas por uma tragédia que mexeu não apenas com uma cidade, mas com todo país”, avaliou o vereador, que é ex-estudante da Escola Raul Brasil e vizinho da instituição de ensino.
“O humor é e sempre será uma excelente ferramenta de protesto, desde que usada com respeito. O assassinato de alunos dentro de sala de aula não deve ser palanque para um relativo sucesso ou um mero pretexto para ganhar curtidas nas redes sociais”, avaliou Lisandro.

Para visualizar o documento protocolado no Ministério Público, clique aqui.

Teatros cancelam show
Após a aprovação da moção de repúdio, a repercussão extremamente negativa das piadas e o fato de o humorista ter se recusado a fazer qualquer tipo de retratação, os teatros que receberiam a apresentação de Dihh Lopes, em solidariedade às vítimas e às famílias, têm cancelado os shows. Primeiro foi o Teatro West Plaza e, em seguida, o Teatro Eva Wilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.