Lisandro denuncia envenenamento de gatos em Suzano

Os casos ocorreram entre julho e agosto com animais de rua e que possuíam tutores

Gatos estão sendo envenenados nos bairros Casa Branca, Carlos Coorper e no Jardim Imperador, em Suzano. Os casos ocorreram entre julho e agosto com animais de rua e que possuíam tutores. A denúncia foi feita pelo vereador suzanense Lisandro Frederico.

“Passei a receber uma série de mensagens de moradores destes bairros reclamando que os animais estavam desaparecidos ou foram encontrados mortos”, contou Lisandro “Os casos envolvem animais de rua e também houve queixas de tutores”, revelou o vereador.

O escritor Paulo Sergio Batalini mora no bairro Carlos Coorper e informou que ao menos 10 gatos foram envenenados entre 28 de julho a 3 de agosto. “Eram gatos que apareceriam aqui em casa e passei então a colocar comida e água para eles, porém, agora todos estão mortos”, contou. Os gatos viviam com ele há três anos.

“Dois vizinhos também tiveram gatos envenenados”, revelou Batalini. “Fiz a denúncia ao setor de maus-tratos de animais da Prefeitura e na delegacia e aguardo uma apuração”, revelou o escritor.

Casos de morte de animais também foram relatados na Casa Branca e no Jardim Imperador. “Vamos cobrar providências tanto da Prefeitura quanto da polícia”, afirmou.

CASO DE POLÍCIA

“São dois pontos a serem destacados”, avalia Lisandro. “O primeiro é que se trata de um caso de polícia. Os tutores precisam registrar boletins de ocorrência e apresentar, caso tenham, provas que possam levar ao responsável, como imagens de câmeras de monitoramento ou outras evidências”, afirmou.

Para Lisandro, outra questão a ser analisada se refere a “como a cidade trata os animais de rua e a Causa Animal de maneira geral”. “Suzano faz pouco ou quase nada para combater a posse irresponsável e o resultado desta situação é um número cada vez maior de animais nas ruas, condição que coloca estes cães e gatos a mercê de todo tipo de atrocidade”, destacou.

“Apresentei um projeto que aumentava a multa para quem fosse flagrado abandonando animais nas ruas, mas foi vetado pela Prefeitura. Enquanto veta medidas efetivas, o Estatuto de Defesa e Bem-Estar Animal de Suzano continua na gaveta do prefeito, que não consegue compreender que saúde pública e causa animal caminham juntas”, criticou.

Lisandro lembra que “não existe essa história de deixar o animal dar voltinhas no bairro sem supervisão”. “Sozinhos na rua eles correm riscos de serem atropelados, atacados por outros animais e até mesmo de serem maltratados”, destacou Lisandro.

Já a presidente da ONG PAS, Roberta Duarte Ribas, lembra que a situação dos animais de rua somente não é pior em Suzano devido ao trabalho das entidades ligadas ao tema e dos protetores independentes. “Desde a criação da ONG PAS, em 2013, cerca de três mil animais foram encaminhados para adoção. Apenas em 2019, já ajudamos mais de 220 animais e colaboramos com o atendimento e orientações de mais de mil pessoas”, disse. “Ao adotar um animal que vive ou que nasceu na rua, a pessoa, além de passar a ter um amigo para sempre, evita que ele seja vítima de maus-tratos”, finalizou Roberta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp