Lisandro propõe multa para quem atropela animais e foge

Do Diário de Suzano

O alto índice de mortes de animais nas rodovias, como mostrou o DS na edição de domingo, é uma preocupação das Organizações Não Governamentais (ONGs) engajadas nessa causa. Entre as soluções propostas estão o aumento nas sinalizações, ações para castração e punições aos motoristas que atropelarem os bichos.
Algumas delas pedem para que as cidades intensifiquem as castrações, com o objetivo de impedir que eles se reproduzam e fiquem soltos nas vias. Outro problema apontado é com relação aos donos que, muitas vezes, soltam os animais nas ruas para realizarem as necessidades, o que aumenta os riscos de acidentes, uma vez que os animais estão acostumados com o ambiente doméstico.
Uma das fundadoras do Projeto Adote Suzano (PAS), Marta Aparecida Rodrigues, defende a conscientização dos donos dos animais, para que tenham cuidado e não deixem os bichos soltos nas ruas.
Ela lamenta a violência que algumas pessoas cometem contra animais que mexem no lixo. “Tem gente que maltrata e joga água quente, e as pessoas não entendem que ele está com fome. Precisamos de um material que alcance todo mundo”, diz.
O vereador Lisandro Frederico (PSD), que também integra a ONG e é engajado na causa animal, diz que o alto número de animais nas ruas é um problema que todas as cidades têm, e isso aumenta as chances de serem atropelados. 
Lisandro pede para que a castração receba atenção especial das prefeituras e diz que deve apresentar uma lei que multará quem não prestar socorro aos bichos. “A gente não pode criminalizar porque cabe ao Congresso Nacional, mas a punição administrativa (multa) é uma alternativa, e eu posso me comprometer com isso. Sobre a castração, traz uma série de benefícios não só para o animal, mas para a saúde pública”, conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp