Lisandro vistoria Zoonoses e identifica medicação vencida há sete anos

O vereador Lisandro Frederico (PSD), o Lisandro da ONG PAS, vistoriou nesta quarta-feira (11) o Centro de Controle de Zooonoses (CCZ) de Suzano e encontrou diversos problemas, entre eles: medicações vencidas há sete anos, obras inacabadas, e estrutura física inadequada para os funcionários. O local conta, atualmente, com 50 cães abrigados.

Entre as irregularidades mais graves estão as medicações vencidas. “A impressão é que a gestão municipal anterior não comprou se quer um remédio para a zoonoses”, disse Lisandro. “Não encontramos nem mesmo medicações básicas como vermífugos, antipulgas e anticarrapatos”, descreveu o vereador. O local também não tinha gerador de energia para conservar as medicações.

A estrutura da unidade foi igualmente criticada. “Há 11 funcionários, sendo quatro veterinários. Eles não têm espaço suficiente para desempenhar as atividades. No dia da visita, no entanto, não havia nenhum veterinário de expediente”, destacou Lisandro.

A construção do gatil não foi finalizada. Estava sem portas, o que impede que animais resgatados possam ser abrigados de forma correta. “Aquilo se tornou um depósito de equipamentos quebrados. Quando resgatam um gato, ele é colocado em um local pequeno e inadequado”, afirmou.

O centro de controle não recebeu nenhum tipo de trabalho de conservação nos últimos anos e, em muitos pontos, o aspecto é de abandono total. Não há nenhuma pintura e o mato está alto.

Mesmo sendo um centro especializado, que deveria atender as necessidade dos animais resgatados, não existe uma sala para cirurgia de castração e nem mesmo equipamentos cirúrgicos.

Embora haja uma placa indicando que uma obra de ampliação e reestruturação é realizada na unidade e que a previsão de entrega seria dezembro de 2016, os trabalhos não tiveram início. “A reforma e ampliação são extremamente necessárias ao município e, inclusive, já conta com recursos reservados no orçamento. Se estas obras forem concluídas, os funcionários terão espaço para trabalhar, o que possibilitará que as exigências legais sejam cumpridas”, ressaltou.

“Pela atual estrutura da zoonoses, entendemos porque o local funciona à margem da legislação. É previsto em lei que o município deve realizar mutirões de castração gratuitas a população; campanhas educativas permanentes de adoção e castração; além da imunização de animais abrigados para evitar surtos de doenças. No entanto, nada foi feito ao longo dos últimos quatro anos”, listou Lisandro.

A situação está tão precária que não há computadores onde os funcionários possam preencher laudos, como o da eutanásia, como previsto em lei.

“O que nós sentimos e percebemos é que os funcionários e a diretoria da zoonoses querem trabalhar e são bastante dedicados, porém, alguns deles relatam o desconforto em nunca ter recebido o suporte necessário da gestão passada”, afirmou o vereador.

A vistoria foi realizada ao lado do secretário de Saúde de Suzano, Luis Cláudio Rocha Guillaumon. Um requerimento, que solicitava obras de melhorias na unidade, foi entregue ao secretário.

×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp