Professores da rede municipal de Suzano marcam protesto contra Prefeitura. Aulas podem ser suspensas

Escolas que pertencem à rede municipal de Educação de Suzano poderão ficar sem professores nesta segunda-feira. O alerta é feito pelo vereador Lisandro Frederico. Segundo ele, “Prefeitura precisa agir rápido”.

“Desde quarta-feira estou acompanhando um problema ocasionado com o pagamento de professores na rede municipal. A Prefeitura se comprometeu em solucionar a situação até sexta-feira, mas não cumpriu. Nenhuma nota oficial foi divulgada após o descumprimento do prazo”, contou Lisandro.

Servidores públicos da Educação estão enfrentado inúmeros problemas com a Administração Municipal. “Somente no último mês tiveram o direito a Licença Prêmio cortado, justamente às vésperas de usufruírem deste direito”, revelou o vereador.

O corte na Licença Prêmio foi feito por meio de um projeto enviado à Câmara Municipal em regime de urgência e sem discussão com os servidores, que precisam trabalhar cinco anos para conquistar o direito.

Professores ouvido pelo vereador afirmaram estar trabalhando dobrado em razão de salas de aula sem professores. Segundo eles, as dobras não são remuneradas com hora-extra, prejudicando os direitos trabalhistas e o pagamento de férias.

“Com o acúmulo de problemas enfrentados por servidores municipais, o erro no pagamento que ocorreu em outubro e o não cumprimento no prazo de solução viraram o estopim para que estes servidores decidissem se manifestar nesta segunda-feira no Paço Municipal, deixando as salas de aula vazias. Inclusive, já fui procurado por pais de alunos que já foram comunicados sobre o cancelamento de aulas”, contou Lisandro.

Em plena semana que se comemora o dia do servidor público, um boletim oficial da Prefeitura de Suzano alegou que o erro no pagamento ocorreu devido a um problema no sistema de pagamento.

Há dois anos, a mesma Prefeitura contratou a empresa Sonner Informática para gestão de pagamentos. Na época, o prefeito informou que a contratação era um investimento fundamental para melhorar a gestão municipal. O contrato com a Sonner já custou R$ 9,5 milhões aos cofres públicos.

“Não tem segredo. O Poder Público é feito por servidores e na minha avaliação, a gestão precisa estar próxima e ouvindo seus representantes. Uma Prefeitura que administra de forma autoritária sem compreender as necessidades de cada um está no caminho certo do colapso”, avaliou Lisandro.

Na avaliação do vereador, se a Prefeitura tivesse dialogado com os servidores quando foi preciso, talvez não haveria tanto descontentamento. “Agora, nos resta torcer para que a Prefeitura de Suzano se manifeste, solucione os problemas, ou pelo menos comece a ouvir e respeitar as reivindicações de servidores”, finalizou Lisandro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×

Conversar agora!
Envie sua mensagem que retornaremos o contato em poucos minutos.

× Chat Online - WhatsApp