Posse Responsável

1 – Consciência

A posse responsável inicia-se antes mesmo de comprar ou adotar um animal. Deve-se levar em consideração que cuidar de um animal exige responsabilidades, pois eles precisam de cuidados, como alimentação, acompanhamento veterinário, espaço físico, tempo livre, etc. A maioria desses cuidados exige TEMPO e DINHEIRO. Quando você adquire um animal, você automaticamente declara ter condições para oferecer esses cuidados. (FOTO: CACHORRO/GATO COM ICONES DE RELÓGIO E DINHEIRO)

2-Educação

Quando o animal se insere na família, adaptações são necessárias. O cão ou gato deve ser acostumado com toda a família, parentes, amigo, entre outros, e isso exige paciência. O comportamento natural do animal pode exigir métodos de educação e adestramento, mas isso jamais autoriza um educador a agredir o animal.

Todos os animais devem possuir um espaço adequado para movimentação, casinha, alimentação de qualidade, água fresca, luz, sombra e muito carinho.

Dica: O tom de voz é um instrumento muito importante na educação dos cães. Quando ele fizer algo errado diga “NÃO” com um tom mais enérgico, e quando ele fizer algo certo incentive-o dando muito carinho, por exemplo.  (FOTO: PROFESSOR DANDO AULA PARA UM CÃE E GATO)

3- Desverminação (Cuidados Períodicos)

Dias após o nascimento de um filhote, os cuidados periódicos já são necessários. A desverminação (ou vermifugação) é um passo importante para evitar inúmeras doenças nos animais de estimação que podem ser causadas por vermes. Alguns desses vermes pois eles podem se alojar nos intestinos, fígado, rim e até mesmo no coração do seu cão ou gato, oferecendo riscos até para os seres humanos.

A dose do vermífugo deve ser administrada de acordo com a recomendação veterinária. Em geral, a primeira dose ocorre poucos dias após o nascimento do filhote, sendo repetida várias vezes até o sexto mês de vida. À partir dessa idade as doses terão intervalos maiores, geralmente entre três e seis meses, variando de acordo com os hábitos e local onde o animal vive. O vermífugo deve ser administrado durante toda a vida do animal.

(FOTO: COMPRIMIDO PARA UM CÃE E GATO)

4- Vacinação (Cuidados Periódicos)

A vacinação é a melhor forma de proteger cães e gatos contra doenças infecciosas, causadas por vírus, bactérias e outros microrganismos. Manter as vacinas em dia é um ato de amor e proteção, que faz toda a diferença para a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos animais, assim como dos seres humanos que convivem com eles.

O cão ou gato precisa receber diversas vacinas, cada uma com a sua finalidade. Uma grande confusão que as pessoas fazem, é achar que a vacina anti-rábica (aquelas oferecidas gratuitamente pela Prefeitura) são suficientes para a proteção do animal.

Na verdade, uma das vacinas mais importantes que o animal recebe é a polivalente, conhecida como V8, V10 ou V12. Esses números indicam a quantidade de doenças que aquela medicação previne. São essas que previnem doenças perigosas como a parvovirose e a cinomose, doenças muito perigosas que levam os cães a morte.

O esquema de cada vacina deve seguir a recomendação de um veterinário, mas geralmente se inicia no primeiro mês de vida, com reaplicação de duas doses em intervalos pequenos. Após isso, o animal deverá manter o reforço anual da mesma vacina para continuar imune a doenças.

A recomendação os animais sejam vacinados com as seguintes vacinas:

  • CÃES:  POLIVALENTE (V8, V10, V12), ANTIRRÁBICA, GIÁRDIA, LESHMANIOSE, GRIPE.
  • GATOS: TRIPLICE FELINA, ANTIRRÁBICA, GIÁRDIA, GRIPE.

(FOTO: INJEÇÃO PARA UM CÃE E GATO)

5-Castração

A castração é uma cirurgia que pode ser realizada em machos e fêmeas, impedindo definitivamente a reprodução, e no caso das fêmeas, a ocorrência do cio. Esse procedimento deve ser realizado por um médico veterinário e com anestesia geral, impedindo que o animal sinta dor durante o procedimento.

Esse é um passo muito importante para colaborar com a redução dos animais que vivem em situação de abandono nas ruas, que na maioria das vezes são fruto de reprodução indesejada.

A castração do animal também evita o risco de inúmeras doenças, além de muitas vezes melhorar o comportamento hiperativo de alguns pets.

Novos estudos recomendam que a castração seja realizada ainda no animal filhote (castração precoce), inclusive antes do primeiro cio das fêmeas. Segundo especialistas, castrar precocemente evita mais doenças e prolonga a vida do animal.

Outras vantagens da Castração para os machos: Reduz a demarcação território, causa desinteresse por fêmeas no cio, reduz as chances de tumores testiculares.

Outras vantagens da Castração para as fêmeas: Suspende o cio, reduz as chances de tumores mamários.

Conquista: O vereador Lisandro Frederico destinou mais de 160 mil reais para cirurgia gratuita de castração aos animais de Suzano. Acompanhe essa e outras conquistas do vereador, clique aqui.

(FOTO: VETERINÁRIO E UM CÃE E GATO)

6-ALIMENTAÇÃO DE QUALIDADE

Especialistas alertam: dar alimentação inadequada pode trazer diversos riscos à saúde de cães e gatos. Você sabe o que é mito e o que é verdade quando o assunto é o que colocar na tigela do peludo?

O médico veterinário nutrólogo Allan Juliani é adepto da Alimentação Natual dos animais, mas é categórico ao dizer “cozinhar alimentos em casa e dar para os cães não é sinônimo de boa alimentação. É preciso preparar uma refeição balanceada, prescrita por um médico veterinário nutrólogo, com base em exames. Alimentação caseira, sem orientação médica é um grave erro. É preferível oferecer uma ração de qualidade, com os nutrientes balanceados”.

E já que a ração é mais prática, orientamos que você busque uma ração de qualidade. Dê preferência por alimentos tipo premium ou super premium, que indica a utilização de insumos de melhor qualidade (por isso, mais caros).

Evite ração colorida. Os cães não são estimulados a comer pela visão, mas pelo olfato. As cores são para atrair a atenção dos proprietários.

Atente às características do animal, como porte, idade, estilo de vida e doenças pré-existentes. Quanto mais específica for a ração, maior a chance do seu pequeno se adaptar e estar saudável.

Faça uma avaliação geral com o médico veterinário, para a escolha do alimento ideal para o seu pet, especificamente.

(FOTO: POTE DE RAÇÃO COM UM CÃE E GATO)

7 – COLEIRA DE IDENTIFICAÇÃO E MICROCHIP

O microchip para cães e gatos é uma forma popular e moderna de identificar o animal de estimação de um modo eficaz e seguro. O microchip é um micro-circuito eletrônico, de tamanho aproximado a um grão de arroz, sendo assim possível implantá-lo sob a pele. O microchip para animais contém um código exclusivo e inalterável que transmite informações específicas através de um leitor.

A coleira também é método de identificação não é infalível. Um cão ou gato que se perde de casa, pode acabar perdendo a coleira no caminho, por diversas razões e por isso recomenda-se o uso juntamente com o microchip.

Não brinque com a sorte, pois muitas pessoas deixam de identificar seu animal acreditando que eles sempre estarão seguros e sob sua guarda. Grande engano, afinal, a maioria dos casos de animais perdidos são comunicados após acidentes e imprevistos. Na grande maioria dos casos que não são solucionados, o animal estava sem identificação.

O microchip e as coleiras de identificação podem ser adquiridos em Clinicas Veterinárias e Pet Shops.

Conquista: O vereador Lisandro Frederico destinou mais de 100 mil reais para compra de microchips para serem aplicados gratuitamente nos animais de Suzano. Acompanhe essa e outras conquistas do vereador, clique aqui.

(FOTO: UM DOCUMENTO DE IDENTIDADE COM A PATA NO LUGAR DE UMA DIGITAL)

7-DOMICILIAÇÃO

Mantenha seu animal de estimação dentro dos limites de sua casa ou quintal, mas nunca preso em corrente. Um cão ou gato jamais pode sair dos limites da residência, ou ir para a rua, desacompanhado. O uso de coleira e guia é obrigatório, pois animais soltos soltos podem ser atropelados, agredir pessoas, pegar doenças e até sofrer crueldades.

O animal solto na rua pode ser considerado abandonado e seu tutor responder por crime de maus-tratos.

Os passeios sempre são bem vistos, pois animais de estimação adoram passear, mas eles devem estar acompanhados de seus proprietários e com coleira e guia. Algumas raças específicas de cães exigem uso de focinheira quando estão em locais públicos. De acordo com a Lei Estadual Nº 11.531 os cães da raça mastim Napolitano, pit bull, rottweiller, american stafforshire terrier e todas as raças derivadas ou variações devem usar focinheiras.

(FOTO: UM CÃO E GATO DENTRO DE UMA CASINHA)

8 – FISCALIZAÇÃO

Animais não podem pedir por socorro, então nós temos uma grande responsabilidade em denunciar a pratica de maus-tratos aos animais na cidade.

Em Suzano, a pedido do vereador Lisandro foi criado um canal de denúncias na Secretaria de Meio Ambiente. Qualquer denúncia de maus-tratos ou animais precisando de auxilio pode ser comunicado:

Telefone: 11 4745-2055

E-mail: smma@suzano.sp.gov.br

Caso tenha dúvidas, clique aqui e confira um material de orientação sobre como denunciar.

Denúncias sobre maus-tratos aos animais também podem ser encaminhadas as seguintes órgãos:

Polícia Militar (Urgências e emergências de animais em maus-tratos)

Telefone 190

Corpo de Bombeiros (Acidentes com animais)

Telefone 193

Ministério Público (Promotoria de Meio Ambiente)

Endereço: Rua Lyons, S/Nº , CEP. 08675-230
Telefone: (0XX11) 4747-3931 / 4748-4050

E-mail: pjsuzano@mpsp.mp.br

(FOTO: UM CÃO E GATO AO LADO DE UM POLICIAL)

Dica:

Quando registrar uma denúncia, lembre-se se comunicar as autoridades as principais Leis sobre o tema:

Artigo 225, Inciso VII da Constituição Federal Brasileira.

Lei Federal 9605/98, Artigo 32º.

Lei Estadual 11.977/05, Artigo 2º.