• lisandrofrederico

Suzanenses relatam falhas no atendimento do SAMU

Atualizado: Jan 17

Na última semana ao menos dois moradores apontaram problemas para conseguir atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Suzano. Luciana Cristina, moradora do Jardim Revista, afirma ter ligado no serviço de emergência por mais de 10 vezes na noite da última quarta-feira (09). Ela precisava de ajuda para o seu filho de 16 anos que passou mal e precisava de uma ambulância.

“O telefone do SAMU só chamava, então liguei no Corpo de Bombeiros e na Polícia, mas eles também não conseguiram contato as ambulâncias da Prefeitura. Eu desisti de tentar e uma vizinha nos socorreu direto para o Pronto Socorro” relatou.

A moradora da região central, Vanessa Pereira, publicou nesta terça-feira (15) em seu perfil do Facebook um vídeo registrando o drama enfrentado por ela para conseguir uma ambulância para socorrer um idoso de 81 anos. Vanessa afirmou que o idoso tinha caído na rua e não conseguia contato com a sua família.

“Estou chamando a ambulância já faz duas horas. As ambulâncias estão presas no pronto socorro porque não tem maca” afirmou.

“Um senhor de 81 anos molhado, sangrando. Faz duas horas que estou esperando aqui. Vocês acham que isso é certo?” questionou Vanessa.

Vanessa foi atendida por uma viatura do corpo de bombeiros, mas afirmou que os militares recomendaram não fazer o transporte do idoso em outros veículos e aguardar por uma equipe especializada. “Estou indignada” desabafou.

ADMINISTRAÇÃO DO SAMU

A empresa responsável pela administração do Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Suzano é o Instituto Nacional de Tecnologia de Saúde (INTS). A Organização Social (OS) foi contratada em 2014 pelo ex-prefeito Paulo Tokuzumi e permanece na cidade até hoje, após inúmeras renovações de contrato.

O contrato firmado pelo ex-prefeito se encerrou no ano passado, mas neste ano de 2020 a Prefeitura de Suzano realizou a contratação da mesma empresa. O novo contrato foi orçado em R$ 47.328.714,32 sendo que R$ 10.700.977,99 são dedicados exclusivamente ao serviço do SAMU.

No início deste ano, com dispensa de licitação, a empresa INTS também foi contratada pela atual gestão para administrar o hospital de campanha aos pacientes da Covid-19. O contrato entre a Prefeitura e a INTS recebeu apontamentos de irregularidades pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP). Entre os apontamentos do processo 00013394-989.20-6 está a falta de transparência no processo de contratação da empresa e a explicação do que motivou contratar essa empresa.

O QUE DIZ A PREFEITURA

A Prefeitura foi procurada para esclarecer a falta de atendimento aos munícipes, as providências sobre o SAMU e a fiscalização dos recursos destinados a empresa responsável por administrar o serviço. Até a publicação desta matéria a Prefeitura de Suzano não esclareceu aos questionamentos.

#atendimento #Saúde #prefeitura #Featured #Suzano #SAMU

0 visualização0 comentário